terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

5 coisas muito divertidas da gravidez

Há coisas bastante curiosas em que claramente só pensamos quando passamos por elas - quer dizer, pelo menos no meu caso.

1. 40 semanas não são 9 meses. São dez. Ora, assim sendo, na verdade se eu estiver de seis meses, ainda me faltam mais quatro para a criança nascer. E não três. Isso não é confuso? Para mim é;

2. [A grande maioria d]As pessoas deixam de querer saber de nós. Querem saber se o bebé está bem, se já temos roupa, cama, carrinho, biberons, termómetro, fraldas (?), quarto e pronto. Nós deixamos de existir enquanto pessoa e passamos a ser meros transportes de seres vivos;

3. Calçar sapatos começa a ser algo bastante divertido de se fazer (NOT). É ótimo rebolar para cima da cama a tentar calçar algo que não sabrinas que não exijam a utilização das mãos;

4. Ter apenas quatro ou cinco conjuntos de roupa que nos sirvam [para pessoas que se recusam a gastar um balúrdio em roupa para meia duzia de meses]facilita imenso a escolha do outfit diário;

5. É indispensável começar a criar uma barreira para não ouvir quando há quem nos trate por "mãe". Eu não sou mãe das pessoas no geral. Tenho um nome. E as pessoas esquecem-se disso. O que é engraçado...ou não;

Here's the thing.

Leiam isto. Faz-nos falta a todos! :) [é só clicar no texto para ler o artigo todo]


"Our girlfriends can't save us, for only God can do that, but girlfriends can help make a tragedy bearable. They can read our mind and our emotions, intuitively recognize what needs to be done -- then do it. They can listen, empathize and show compassion" 

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

London calling

(eu sei, first world problems!) Uma das coisas que mais me vai custar nos próximos meses é não poder viajar. Portanto, estive a aproveitar bem estes últimos cartuxos nos tempos que passaram. Depois de um passeio romântico pelo sul, fui com a  prima-irmã na sua estreia na capital do Reino Unido, num pulinho.


Tenho tido a graça de poder ir a Londres várias vezes, nos últimos tempos, mesmo que numa corrida rápida. Desta vez fui turistar mais, apesar do frio enregelante e da chuva que decidiu não dar tréguas durante o Sábado. Andámos, andámos, andámos. Bebi litros de chocolate quente, desforrei-me em muffins de Portobello Market, encantei-me com as flores de Kesington, aqueci-me nos museus de Westminster e divertimo-nos à brava. Apesar de já começar a ficar muito cansada - a minha energia, afinal, tem que ser dividida por 1,6 pessoas - há pouca coisa que me deixe tão contente quanto uma boa viagem, uma mega companhia e ainda o melhor reencontro ao almoço de despedida.

Little C. will love London, as well. I know it, 'cause she grew a lot during our days there...And kicked. Ah!

Agora é tempo de acalmar, de voltar às rotinas e inserir outras na preparação para o que aí vem e de recordar os passeios até haver novas memórias. Mas que foram uns bons dias para esquecer o malfadado Janeiro e para ganhar fôlego para este grande ano, lá isso foram! :)

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

I am dying for it...

Há várias coisas de que ando a sentir falta nestes meses. Um copo de vinho à chegada a casa - nem quero pensar nos meses que ainda faltam para poder voltar a fazê-lo -, um gin tónico com os amigos, uma boa sandes mista, um bife de vaca mal passado, assim quase a escorrer sangue...mas aquilo de que sinto, realmente, mais falta [só de escrever estou a salivar] é de um bom, gigante, fresco e delicioso sushi.

Sushi by Santa Barbara Eco Resort
Com tudo aquilo a que se tem direito: sushi to sashimi; arroz delicioso; marisco do mais fresco; algas estaladiças...se soubessem as saudades que eu tenho de devorar um prato de sushi como esse aí da foto... Nossa Senhora me valha. Os sacrifícios que uma pessoa faz por um amor maior é algo com que ainda me surpreendo todos os dias. Mas que custa..nossa!, se custa!

by Sushic

Ocorreu um erro neste dispositivo